Notícias

O que esperar do varejo em 2022

29 de dezembro de 2021

2022 já está batendo na porta, e, mesmo com os desafios provocados pela pandemia, o varejo recuperou o fôlego neste final de 2021, e a tendência é que esse crescimento permaneça depois do avanço da vacinação no país.

Com isso, o varejo passou e ainda está passando por uma fase de reestruturação para atender à nova realidade e às novas expectativas do consumidor. A nova realidade vai exigir que as empresas do setor implementem estratégias de negócios para atingir os objetivos em 2022. 

Assim, neste artigo, vamos explorar os desafios, tendências e expectativas para o varejo no novo ano que está chegando. Confira!

Desafios

A pedido do Google, a Euromonitor realiza todos os anos a pesquisa Future of Retail (“futuro do varejo” em português). Neste ano, foram levantados os desafios do varejo para 2022, considerando o cenário físico VS cenário online.

Com as compras na internet se tornando cada vez mais uma prática consolidada pelos consumidores, a pesquisa aponta não uma competição entre as modalidades, mas a tendência da redução da presença do consumidor no meio físico.

Apesar de o espaço físico continuar sendo a base do varejo, a pesquisa aponta uma redução significativa em sua contribuição para as vendas do setor, passando dos 71% de 2019 para 58% até 2025. Ou seja, 42% das vendas do varejo, no Brasil, virão de empresas com algum tipo de presença online. 

E o principal desafio para as empresas é não apenas estar online, mas estar conectado ao seu público, o que tem exigido cada vez mais novas estratégias de marketing, vendas e atendimento. Afinal, ter presença digital deixou de ser uma opção e passou a ser uma obrigação para quem quer ter sucesso em seu negócio.

Expectativas

Com o momento de inflação enfrentado pelo Brasil em 2021, é difícil imaginar um cenário mais favorável para o mercado varejista, pois ele depende da condição financeira dos consumidores em geral.

No entanto, a expectativa é de que os choques nos preços comecem a aliviar no início de 2022. O crescimento das vendas deve continuar, mas em um ritmo menor que em 2021.

As pesquisas do IBGE apontam crescimento próximo de 6% no consumo das famílias, e o volume de vendas deve crescer em torno de 3% no ano em relação a 2021.

Diante disso, percebe-se que 2022 tende a ser um ano desafiador, mas de crescimento. Portanto, é necessário que os varejistas estejam atentos para se atualizar no mercado, que passou por profundas mudanças nos últimos anos, para vencer os desafios e garantir o sucesso nas vendas.

Notícias relacionadas

Black Friday

Uma das datas mais importantes do ano para o varejo tem uma expectativa aproximada R$13,5 bilhões de faturamento em 2019.

ver mais